Os efeitos da Inteligência Artificial na China

Blog - Inteligencia Artificial no Brasil-01

A China está iniciando um esforço sem precedentes no domínio da Inteligência Artificial. Seu governo planeja despejar centenas de bilhões de yuans (dezenas de bilhões de dólares) nesta tecnologia nos próximos anos, e suas empresas estão investindo fortemente na formação e desenvolvimento deste “know how”. Se esse esforço for bem-sucedido – e há muitos sinais que apontam neste sentido – a China poderá emergir como uma força líder em AI, melhorando a produtividade de toda sua economia e liderando a criação de novos negócios. E se, como muitos acreditam, AI é a chave para o crescimento futuro, a proeza da China neste campo ajudará a fortalecer sua posição como o poder econômico dominante no mundo neste século.

Nas últimas décadas, o setor de manufatura em expansão e as reformas de mercado que incentivaram o comércio e o investimento estrangeiros, ajudaram a tirar centenas de milhões de pessoas da pobreza, criar impérios comerciais e transformar a sociedade chinesa. Mas o modelo baseado em mão de obra barato e alta produtividade industrial está se esgotando, e o país passou a orientar seu futuro em torno de tecnologia avançada.

A aplicação de inteligência artificial pode ser o próximo passo neste milagre econômico alimentado por tecnologia. Enquanto muitos no Ocidente se preocupam que AI eliminará empregos e provocará desigualdade de renda, a China parece acreditar que pode gerar exatamente os resultados opostos.

O empurrão de AI na economia da China inclui um compromisso extraordinário do governo, que recentemente anunciou uma visão abrangente para que a AI chinesa seja a inveja do mundo até 2030.

O plano de ação do governo chinês acelerará o que já começou a acontecer. As empresas de tecnologia do país, lideradas pelos gigantes da Internet, Baidu, Alibaba e Tencent, estão contratando dezenas de especialistas em AI, criando novos centros de pesquisa e fazendo investimentos em centros de dados que rivalizam com qualquer coisa operada pela Amazon, Google ou Microsoft.

O dinheiro também está entrando em inúmeras startups, já que empresários e investidores chineses visualizam uma grande oportunidade para aproveitar AI em diferentes indústrias. E já são líderes em reconhecimento facial por exemplo…

E o Brasil?