Muito além da moda

Blog - Muito além da moda-01

“A moda não é algo presente apenas nas roupas, tem a ver com ideias, o que está acontecendo, com o mundo” dizia Gabrielle Bonheur Chanel, mais conhecida como Coco Chanel.

O futuro na moda é um assunto antigo, mas foi na década de 60, que tomou maior dimensão, principalmente com a chegada do homem à lua e o lançamento do desenho Os Jetsons, crescia o interesse de como seria o estilo da sociedade quando morássemos em cidades ultratecnológicas.

De trajes minimalistas de Star Wars da década de 60, aos modelos rasgados de Mad Max, com volumes desproporcionais, passando por Alexander McQueen e outros estilistas inovadores, que incentivaram a utilização da moda incorporada com a tecnologia, possibilitando a diferenciação e modernização das empresas e dos consumidores.

De origem australiana, a fabricação de tecidos inteligentes que bloqueiam raios UV foi desenvolvida nos anos 90, como método para reduzir a alta incidência de melanoma, um tipo de câncer.

Atualmente, existem camisetas que detectam Wi-Fi nas quais ondas se iluminam de acordo com a frequência de redes padronizadas pelo Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE). Estas camisetas ajudariam a encontrar pontos de rede sem expor um dispositivo móvel, por exemplo. Assim como a Jaqueta Solar, que utiliza a luz solar para carregar baterias, como bateria de um celular por meio de um painel acoplado na roupa, evitando a necessidade de cargas extras.

Imagine também caminhar em uma loja, encontrar algo que agrade, passar o smartphone sobre a tag e logo em seguida receber um lookbook de ideias de como o item pode ser usado ou combinado. Ter mais informações sobre os materiais utilizados, as instruções de cuidados ou os detalhes de qualquer promoção e, para melhorar, você poderá pagar via transferência bancária. Tudo isso é possível com a ajuda de Near Field Communication (NFC).

Neste cenário, uma empresa de tecnologia desenvolveu um novo tecido que transmite imagens por meio de luzes de led e transforma a estampa da peça em um monitor. Este assunto está tão em alta que o Museu do Amanhã, situado na cidade do Rio de Janeiro, está com uma exposição chamada Interface Interlace, que vai até dia 15 de novembro de 2017, a qual mostra que o mundo de tecnologias vestíveis (wearables) está cada vez mais próximo. E propõe uma reflexão sobre o papel da moda, pensando em soluções para os problemas atuais, ou seja, exercer função além de comunicação, expressar personalidade, ter outras funcionalidades.

Tendo em vista um mundo tão interligado e conectado com questões com tecnológicas a moda não é uma exceção. Há uma intensa preocupação com a inovação, principalmente, no tange a sustentabilidade.